Obesidade


A Obesidade é considerada uma das maiores epidemias do século XXI… Mas afinal, quais são as causas desta doença?

Descubra tudo neste artigo!


O que é a Obesidade?

A obesidade ocorre quando há um excesso de gordura corporal. Além de afetar a aparência da pessoa, a obesidade também é fator de risco para muitos problemas de Saúde, nomeadamente Diabetes Mellitus, hipertensão arterial, doença cardíaca e até mesmo cancro.

A obesidade é causada por uma combinação de fatores que resultam no consumo de mais calorias do que o corpo precisa e, para perder peso, a pessoa deve consumir menos calorias e ser mais ativa.

Em casos mais graves, medicamentos ou procedimentos cirúrgicos poderão ser uma opção para ajudar a perder peso.

O índice de massa corporal (IMC) é usado para definir sobrepeso e obesidade. O IMC é calculado ao dividir o peso, em Kg, pela altura, em m2. Tendo em conta o valor do IMC dos indivíduos, este pode ser considerado:

·         Sobrepeso se o IMC é de 25 a 29,9;

·         Obesidade se o IMC é de 30 a 39,9;

·         Obesidade grave se o IMC for de 40 ou superior.

Existe esta classificação, mas o IMC não faz distinção entre tecido muscular e tecido adiposo, desta forma, com base apenas no IMC, algumas pessoas podem ser classificadas como obesas mesmo que a sua percentagem de gordura corporal seja muito baixa.

É muito mais fácil prevenir do que tratar a obesidade.

 

O que causa a Obesidade?

A obesidade é resultado de uma combinação de fatores, incluindo a não prática de exercício físico, uma maior ingestão de alimentos calóricos e a presença de determinados genes que tornam a obesidade mais provável. Mas, acima de tudo, a obesidade é resultado do consumo de mais calorias do que o corpo precisa!

Os fatores apresentados de seguida são apontados como possíveis causas da Obesidade:


Sedentarismo

Nos países desenvolvidos, a falta de atividade física é comum e contribui consideravelmente para o aumento dos casos de obesidade.

Com os avanços tecnológicos, como elevadores e carros, diminuíram as oportunidades de praticar atividades físicas. O tempo também é cada vez mais gasto em atividades sedentárias, como jogar no computador e ver televisão.

As pessoas sedentárias gastam menos calorias do que as pessoas mais ativas e, dessa forma, devem consumir menos calorias na sua dieta.

 

Dieta

A dieta nos países desenvolvidos tem cada vez mais alimentos com muitas calorias e a maioria desses alimentos contém também mais carbohidratos processados, mais gordura e menos fibras.

Os alimentos semipreparados e a fast food contribuem para o aumento dos casos de obesidade.

 

Fatores Genéticos

A obesidade tende a ser uma característica familiar. No entanto, as famílias compartilham não apenas os genes, mas também o meio ambiente, e separar essas duas influências torna-se difícil.

Os genes podem afetar a velocidade com que o corpo queima as calorias em repouso e durante a prática de exercícios. Fatores genéticos podem também afetar o apetite e, dessa forma, a quantidade de alimentos consumidos, e o local onde a gordura corporal se acumula, principalmente a gordura na cintura e no abdómen.

 

Estilo de vida

A privação ou falta de sono pode resultar num aumento de peso. A insónia resulta em alterações hormonais que aumentam o apetite e a vontade de consumir alimentos com muitas calorias.

Deixar de fumar normalmente também resulta num aumento de peso.

 

Transtornos alimentares

Existem pelo menos dois transtornos alimentares que estão associados à obesidade:

·         O transtorno da compulsão alimentar periódica que é caracterizado pelo consumo de grandes quantidades de alimento num curto período de tempo e, geralmente, por um sentimento de culpa ou por uma sensação de perda de controlo.

·         A síndrome alimentar noturna envolve uma alimentação reduzida durante o dia e um alto consumo de calorias à noite com necessidade de acordar para comer a meio da noite.

 

Fatores Sociais

Certas características podem aumentar o risco de sobrepeso ou obesidade, nomeadamente:

·         Historial étnico, como a descendência de africanos, hispânicos e das ilhas do Pacífico;

·         Nível de escolaridade mais baixo;

·         Casos de obesidade na infância, que tende a persistir na fase adulta.

 

Gravidez e Menopausa

O aumento de peso durante a gravidez é normal e também necessário. No entanto, a gravidez pode ser o início de problemas com peso se a mulher não voltar ao seu peso pré-gravidez.

Depois da menopausa, muitas mulheres ganham peso. Esse aumento de peso pode ser o resultado de atividade física reduzida. Mudanças hormonais podem provocar a redistribuição e acumulação de gordura na cintura.

 

Envelhecimento

A obesidade torna-se mais comum com o envelhecimento da pessoa. Quando as pessoas envelhecem, a composição corporal pode mudar com a redução do tecido muscular e o resultado é uma percentagem maior de gordura corporal e uma taxa metabólica basal menor.

 

Medicamentos

Vários medicamentos são utilizados no tratamento de doenças comuns nos dias de hoje, como distúrbios psiquiátricos, hipertensão arterial, corticosteroides, diabetes e outros, e estes medicamentos podem promover o aumento de peso.

 

Esperamos que tenha gostado deste artigo EMFORMA!

Até à próxima!

 

Adrienne Youdim, Distúrbios Nutricionais – Obesidade e síndrome metabólica, Manuais MSD – Versão Saúde para a Família. Disponível https://www.msdmanuals.com/pt-pt/casa/infec%C3%A7%C3%B5es/infec%C3%A7%C3%B5es-bacterianas-bact%C3%A9rias-anaer%C3%B3bicas/t%C3%A9tano# acedido a 31/07/2019

Ao continuar a navegar na página web, o utilizador está a concordar expressamente com a colocação de cookies no seu computador que permitem medir estatísticas de visitas e melhorar a qualidade dos conteúdos oferecidos. Clique aqui para mais informações.