Protetores solares


Depois do interesse demonstrado pelo artigo “Fotoproteção. Sabe os cuidados que deve recomendar aos seus utentes?”, decidimos publicar um novo artigo relacionado com esta temática. Desta vez, um artigo sobre protetores solares.

Agora que está aberta a época balnear, relembre alguns conceitos e descubra a resposta a algumas questões que os seus utentes lhe podem fazer sobre proteção solar. Torne-se um expert na recomendação de protetores solares!

 

- O que são protetores solares e para que servem?

Os protetores solares são produtos cosméticos de aplicação tópica com o objetivo de proteger a pele das radiações UV, por absorção e/ou reflexão.

Os protetores, se forem aplicados de forma correta, são eficazes na prevenção de queimaduras solares e na redução de alguns efeitos crónicos da radiação UV, incluindo a imunossupressão, a fotocarcinogénese e o fotoenvelhecimento.

 

- Quais as características que um bom protetor solar deve ter?

Os protetores solares devem ser produtos de largo espetro que protejam tanto contra a radiação UVA como a radiação UVB. Para além disto, devem também ser hipoalergénicos e não comedogénicos.

 

- Que tipos de protetores solares existem?

Os filtros UV são substâncias contidas nos protetores solares destinadas especificamente a refletir e/ou absorver radiação de determinados comprimentos de onda, com vista a diminuir a exposição cutânea a essas radiações.

Podem ser de tipo químico (orgânicos) ou físico (inorgânicos) e muitos produtos combinam substâncias de diferentes tipos para maximizar a proteção.

Os filtros orgânicos absorvem a radiação UV e convertem-na em calor. Existem muitas substâncias aprovadas, em concentrações específicas, com diferentes caraterísticas químicas. Podem causar sensação de picada ou irritação cutânea. Casos de alergia são raros, mas pode ocorrer dermatite de contato irritante ou alérgica e reações fototóxicas ou fotoalérgicas. A sua possível toxicidade sistémica, por absorção cutânea, é rigorosamente avaliada antes do seu uso ser autorizado.

Os filtros físicos são substâncias de origem mineral que atuam por dispersão das radiações UV. As substâncias utilizadas são óxidos metálicos, como o óxido de zinco e o dióxido de titânio, que são substâncias fotoestáveis e o seu potencial alergénico é muito baixo. É por isto que os protetores com filtro físico são recomendados para crianças e indivíduos alérgicos.


- Porque é que há protetores solares físicos que não espalham bem?

As formulações de protetores solares com filtros físicos utilizavam originalmente partículas micronizadas, ou seja, partículas com diâmetro superior a 200 nanómetros, e isto tornava-as cosmeticamente inaceitáveis, devido à formação de uma camada opaca na pele.

O uso de nanopartículas neste tipo de produtos melhorou a sua aceitabilidade, uma vez que proporcionam uma aparência transparente.

 

- Quais são os fatores que podem alterar a proteção conferida pelo protetor solar?

Existem alguns fatores externos que podem condicionar a proteção conferida por um protetor solar, nomeadamente:

·         Fenótipo cutâneo;

·         Quantidade aplicada;

·         Altitude;

·         Estação do ano;

·         Altura do dia;

·         Transpiração;

·         Exposição à água

·         Reflexão dos raios UV na neve ou água.

Como podemos concluir, muitos são os fatores que podem alterar a proteção “teórica” do protetor solar.

Para além dos fatores externos apresentados acima, existem outros fatores condicionantes, como, por exemplo, a sua formulação. As características do veículo de um protetor solar influenciam a sua aceitação cosmética, os padrões de aplicação e a adesão.

Por fim, a eficácia dos protetores solares depende também da data de validade, da resistência à água e do tempo que o produto esteve exposto ao sol.

 

- É preciso aplicar protetor solar durante todo o ano?

Idealmente, sim!

O uso de protetores solares é necessário ao longo de todo o ano, mesmo durante as estações frias, outono e inverno, especialmente quando a radiação UV possa ser amplificada pela altitude ou reflexão no gelo, neve ou água, como acontece durante a prática de desportos de inverno.

No verão, existem algumas situações em que os indivíduos não têm a perceção do risco da exposição solar, como durante viagens de barco ou a prática de natação, uma vez que a brisa e a temperatura da água aliviam a sensação de calor, criando a falsa sensação de que não é necessário aplicar protetor solar. Na praia, a areia e a água refletem e aumentam a intensidade solar.

 

- O que significa FPS?

FPS é o Fator de Proteção Solar e é a medida da eficácia de um protetor solar, essencialmente contra a radiação UVB. O FPS consiste na razão entre o tempo necessário para a radiação produzir eritema minimamente percetível em pele protegida por protetor solar e em pele sem proteção, para uma dose padrão de 2 mg/cm2.

A proteção contra a radiação UVA deve ser avaliada, segundo a Comissão Europeia (CE), pelo método do escurecimento persistente dos pigmentos, que define o fator de proteção UVA como a relação entre a dose mínima de UVA necessária para induzir um escurecimento persistente dos pigmentos na pele protegida por um protetor solar e a dose mínima de UVA necessária para induzir um escurecimento persistente dos pigmentos na pele desprotegida.

Os protetores solares devem ser rotulados de modo a que o consumidor receba uma indicação simples da sua eficácia, com recurso a uma de quatro categorias, cada uma delas equivalente a um grau normalizado de proteção contra as radiações UVB e UVA:

·         Baixa: FPS 6-10.

·         Média: FPS 15-25.

·         Elevada: FPS 30-50.

·         Muito elevada: FPS 50+.

Um protetor solar com um FPS de 15, corretamente aplicado, confere proteção contra 93% da radiação UVB; um PS com FPS 30 protege contra 97% da radiação UVB; um PS com FPS 50 protege contra 98% da radiação UVB.

De acordo com as recomendações da CE, o grau mínimo de proteção conferido pelo protetor solar deve ser uma proteção UVB de FPS 6 e uma proteção UVA que seja um terço do FPS.

 

 

O que achou deste artigo? Útil?
Fique atento às próximas novidades que preparámos para si.
Fique EMFORMA!

 

 

Mendes, Ana. Fotoproteção – Usufruir do sol, evitando os seus riscos. Centro de Informação do Medicamento. Acedido em https://www.ordemfarmaceuticos.pt/fotos/publicacoes/cim_e_publicacoes_fotoprotecao_21313684055b34ea2bb818f.pdf em 09/07/2019

 

Ao continuar a navegar na página web, o utilizador está a concordar expressamente com a colocação de cookies no seu computador que permitem medir estatísticas de visitas e melhorar a qualidade dos conteúdos oferecidos. Clique aqui para mais informações.